BLOG

Cepe faz homenagem ao centenário de nascimento de Clarice Lispector

Cepe faz homenagem ao centenário de nascimento de Clarice Lispector

Clarice. Para brasileiros e brasileiras que apreciam boa literatura esse nome, assim mesmo, sem complementos, é o suficiente para saber de quem se trata. Romancista, contista e jornalista, Clarice Lispector faria 100 anos nesta quinta-feira, 10 de dezembro. Em homenagem à escritora, que faleceu um dia antes de completar 57 anos, a Companhia Editora de Pernambuco promove bate-papo, às 19h desta quinta-feira, com a jornalista Clarice Hoffmann e a ilustradora Clara Moreira, que estão produzindo história em quadrinho sobre Clarice pelo Selo HQ da Cepe Editora. A mediação é da jornalista Geórgia Alves.

A conversa faz parte da programação do Circuito Cultural Digital de Pernambuco, que chega a sua quarta e última etapa, e será transmitida pelo site do evento (circuitoculturalpernambuco.com.br). Dividido em quatro blocos, o bate-papo vai levar para o público informações sobre a vida de Clarice no Recife, o bairro da Boa Vista como reduto de judeus nas primeiras décadas do século 20, a forma como o Recife aparece na obra da escritora e a história em quadrinho, que será um dos próximos lançamentos da Cepe pelo Selo HQ, em 2021.

Clara Moreira-HQ
Clara Moreira é uma das autoras da HQ sobre Clarice

“A homenagem ao centenário de nascimento de Clarice Lispector, com a publicação da HQ, e se soma ao fato de ela ter recebido o título de Patrona da Literatura Pernambucana e de Cidadã Pernambucana”, declara Clarice Hoffmann. “E também se junta à luta para transformar a casa onde ela viveu, na Praça Maciel Pinheiro (Boa Vista), em um espaço cultural”, acrescenta a jornalista, que fez a pesquisa e o roteiro da HQ. Clara Moreira participa do roteiro e da ilustração artesanal, com lápis de cor. O ilustrador Greg, também autor da HQ, faz desenhos para o livro utilizando recursos digitais

Judia brasileira nascida na Ucrânia, país da Europa Oriental, Clarice Lispector (1920-1977) morou no bairro da Boa Vista, Centro da cidade, de 1925 a 1934. “A HQ vai mostrar a influência do Recife e de Pernambuco na vida e na obra da escritora, estamos usando a mesma técnica e a mesma linguagem que ela usava”, afirma Clarice Hoffmann. O Recife, diz a roteirista, aparece em livros como Perto do Coração Selvagem, e em contos de Felicidade Clandestina. “Há claras referências à cidade, mas não são explícitas”, observa.

Geórgia Alves-Mediadora
A jornalista Geórgia Alves vai mediar o bate-papo

“Com esse projeto para o ano do centenário de Clarice, a Cepe Editora homenageia a relação entre uma das maiores escritoras do Brasil e o Recife. É uma narrativa em quadrinhos que une a cidade que Clarice conheceu no começo do século 20, o Recife de hoje e, claro, a própria literatura de Clarice, um universo próprio que preenche todos os espaços e pessoas que encontra”, declara o jornalista e editor da Cepe, Diogo Guedes.

Greg, Clara Moreira e Clarice Hoffmann integram o grupo de autores finalistas do Prêmio Jabuti 2020 com a primeira história em quadrinho lançada pelo Selo HQ da Cepe Editora. O obscuro fichário dos artistas mundanos (2019), título da publicação, tem ainda a participação de Maurício Castro, Paulo do Amparo (artistas plásticos) e Abel Alencar (roteirista com Clarice). O livro também foi finalista do Troféu HQ Mix e integra a lista dos dez melhores quadrinhos brasileiros no Prêmio Grampo, da crítica especializada.

O Circuito Cultural Digital de Pernambuco é uma iniciativa da Cepe com curadoria da Fundação Gilberto Freyre. Pela primeira vez realizado no formato digital, em função da pandemia no novo coronavírus, o circuito termina nesta sexta-feira (11) e encerra um ciclo, iniciado em setembro, de quatro etapas mensais com programação variada, gratuita e para todas as idades.

Programação da quinta-feira (10/11)

8h30 – Ler, muito prazer!

Exibição de vídeos de experiências de leitura de crianças na primeira e segunda infância

9h – Senta, que lá vem história!

Contação da história do livro A casa mágica, de Maria Amélia de Almeida. Com o Tapete Voador

10h – Oficina

Palavraimagem: oficina de arte, com Adélia Oliveira

11h – Bate-papo

Clube do livro e a formação de leitores. Com Renata Nakano (Clube Quindim) e Rafaela Pechansky (TAG – Experiências Literárias). Mediação de Anamaria Nascimento

12h – Prazer de Ler

Exibição de vídeos de experiências de leitura de jovens e adultos

13h – Circuito em conexão

14h – Por dentro do livro

Processo de criação da HQ Polinização, com roteiro e texto de Júlio Cavani e ilustrações de Cavani Rosas

15h – Bate-papo

Jornalismo investigativo e livro-reportagem, com Mauri Konig e João Peres

16h – Apresentação infantil

A cartola encantada, com a Companhia Mão Molenga Teatro de Bonecos

17h – Live

Que país é esse? Com Risério Leite e mediação de Anco Márcio Tenório Vieira

18h – Cineminha

Filme: A menina da ilha. Projeto Cinema no Interior – Edição Especial Velho Chico

19h – Bate-papo

Clarice Lispector e o Recife. Participação de Clarice Hoffmann e Clara Moreira. Mediação de Geórgia Alves

20h – Sarau

Cantorias, do interior pro mar. Participação de Tonino Arcoverde e Publius Lentulus

Texto: Assessoria de Imprensa da Cepe

Compartilhar:

Deixe um comentário