BLOG

A vida pede licença… poética

A vida pede licença… poética

Colasanti se apresenta nesta quinta-feira

A escritora ítalo-brasileira Marina Colasanti estará hoje, quinta-feira, às 17h, no Circuito Cultural de Pernambuco com a live A vida pede licença… poética. A mediação será feita pela jornalista e crítica literária Gianni Paula de Melo. Com 65 livros publicados e mais um no prelo, a autora se destaca pela diversidade da obra, que perpassa quase todos os gêneros literários. Chegou a ser reconhecida pelos estudiosos como  revitalizadora por excelência dos contos de fadas, pois apresenta uma obra considerável no gênero.

“A vida não é feita apenas de leitura de livros. Sempre houve no mundo um contingente enorme de pessoas que, sem saber ler, tinham grande sabedoria, porque sabiam ler a vida. Hoje estamos cientes de que a leitura de livros nos dá mais elementos para ler a vida. E queremos que este benefício esteja ao alcance de todos”, diz Colasanti, ao justificar o tema da live.

Premiadíssima, Colasanti já foi agraciada com o Grande Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA), sete Jabutis, dois Livros do Ano, Hors Concours da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), 3º lugar Portugal Telecom, possui dois Selos Distinção Cátedra e já conquistou o Prêmio de Poesia da Biblioteca Nacional, além de cinco outros prêmios internacionais.

Com uma história forte de ativismo entre os anos de 1985 a 89, Colasanti foi membro do primeiro Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. E hoje, ao ser questionada sobre como anda esse ativismo, como resposta recomenda a leitura de suas crônicas, contos e poemas.

O circuito é uma iniciativa da Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), com curadoria da Fundação Gilberto Freyre. Nesta segunda edição, o homenageado é o poeta João Cabral de Melo Neto, que teria completado 100 anos de nascimento em 9 de janeiro deste ano. A realização acontece excepcionalmente no ambiente digital, em função da pandemia de Covid-19. Toda a programação será ancorada no portal (www.circuitoculturalpernambuco.com.br) e nas redes sociais do circuito, que acontece no período de 9 a 13 de setembro.

Vinte editoras, livrarias e instituições, como a Câmara Brasileira de Livros (CBL) e a União Brasileira dos Escritores participarão do evento com programações e ações próprias. O circuito conta com o apoio das secretarias estaduais de Educação, Cultura e Fundarpe. As próximas etapas acontecerão em outubro (07 a 11), novembro (12 a 15) e dezembro (09 a 13) com novas programações e participantes.

 


ENTREVISTA

 

PERGUNTA – A vida pede licença … poética. O que esta sentença significa?

MARINA COLASANTI Nas leituras do livro da vida é aconselhável procurar outros significados além dos mais evidentes. A vida, como a poesia, se escreve com metáforas.

 

PERGUNTA – Você escreveu em quase todos os gêneros, poesia, contos, crônicas, ensaios, artigos e literatura infanto-juvenil. Poucos têm essa desenvoltura. O que lhe motiva a optar por esta ou aquela linguagem e a falar para públicos tão diferentes?

COLASANTI – Se não me identificasse com todos e não precisasse de todos, não os praticaria. Para um autor é  mais conveniente centrar forças num único gênero.

 

PERGUNTA – Qual o gênero com o qual você mais se identifica?

COLASANTI – Provavelmente, a biografia. Nasci em um continente, cresci em outro, e me transferi para um terceiro. A diversidade é meu signo. Preciso da diferença para me renovar, vou para um gênero e quando volto para o outro trago carregamento enriquecido.

 

PERGUNTA – De que forma este momento de isolamento social, medo, luto tem se refletido em sua produção atual?

COLASANTI ­- As portas do maravilhoso parecem estar trancadas. Tenho escrito as crônicas semanais para o meu site, feito lives, a conferência para um congresso online na Colômbia. Fiz a tradução de mais um livro da argentina Maria Teresa Andruetto. E estou empenhada em outra tradução.

 

PERGUNTA – Você mesmo ilustra suas obras? De forma livre, intuitiva ou tem formação na área de desenho e ilustração?

COLASANTI – Tenho formação da Escola de Belas Artes. Antes de ser jornalista fui gravadora em metal e mesmo depois continuei pintando.

 


PROGRAMAÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA, 10/09

 

8h – Podcast Cultural

Notícias sobre o mundo literário e temas afins.

8h30 – Ler, muito prazer!

Exibição de vídeos de experiências de leitura (individuais ou coletivas) de crianças na primeira e segunda infância.

9h – Senta, que lá vem história!

Contação da história do livro Dianimal (Cepe), de Alexandre Revoredo, com Érica Montenegro.

9h45 – Dinâmica das letras

Criação de parlendas, com Érica Montenegro

10h – Oficina

Mão de Moldar Passarinho – Oficina de modelagem com Emerson Pontes

11h – Bate-papo

Histórias em quadrinhos como recurso didático-pedagógico. Participação de  Waldomiro Vergueiro, Marcello Quintanilha e de Roberto Beltrão (mediador).

12h – Podcast Cultural

Trópicos (Revista Continente) – Para sempre Tereza Costa Rêgo.

13h – Videocast Cultural

Exibição do documentário Assombrações do Recife Velho, de Evaldo Mocarzel.

14h – Oficina Teatro para Crianças

Com Dani Travassos da Companhia Fiandeiros de Teatro  (Conceituação do Teatro e O despertar da imaginação).

15h – Por dentro do livro

O obscuro fichário dos artistas mundanos (Cepe). Participação da roteirista Clarice Hoffmann e do ilustrador Paulinho do Amparo.

16h – Bate-papo

Diálogos entre linguagens: literatura, teatro e cinema. Participação de Newton Moreno, Evaldo Mocarzel e Márcio Bastos (mediador).

17h – Live: A vida pede licença… poética. Participação de Marina Colasanti e Gianni Paula de Melo (mediadora).

18h – Contação de história

Contação da história do livro Dianimal (Cepe), de Alexandre Revoredo, com Érica Montenegro.

18h45 –  Dinâmica das letras

Criação de parlendas, com Érica Montenegro.

19h – Prazer de Ler

Exibição de vídeos de experiências de leitura (individuais ou coletivas) de adolescentes e adultos.

19h30 – Lançamentos

Lançamento do livro O Brasil de Gilberto Freyre, de Mario Helio. Conversa entre o autor e Anco Márcio Tenório Vieira.

20h – Sarau

Vozes do Recife – Recital poético com Companhia Fiandeiros de Teatro

 

Assessoria de Imprensa da Cepe

Compartilhar:

Deixe um comentário